Publicado em

Torcedor substitui lutador em evento de MMA e conquista o cinturão

7a09bff7062e0de3bec52ed2714eb57c

O cinturão da categoria meio-médio (77 kg) do Juiz de Fora Fight tem um novo dono: Luis Felipe Alvim. Mas isso apenas porque o lutador comprou o ingresso para assistir o evento da arquibancada e aproveitou a um vazio no card para desafiar Carlos Eduardo Blade na luta principal da noite. O valente atleta é na verdade professor de muay thai e praticante de jiu-jitsu, e foi com essas técnicas que conseguiu finalizar seu oponente no primeiro round, mesmo sem nunca ter treinado artes marciais mistas.

Na véspera do evento, Blade pesou 400 gramas a mais que o limite da categoria, mas o seu oponente original, Claudinei Kall, aceitou o combate mesmo assim. No entanto, com o show prestes a começar, Kall desistiu do confronto sem maiores explicações. Alvim, que já estava na arquibancada, soube do que estava acontecendo e se colocou à disposição da organização para realizar a luta. A JFF e seu rival aceitaram o desafio, e assim o espectador entrou no card.

“Eu vim, paguei o ingresso normal, eu e minha namorada, gastamos 80 reais porque um amigo fez mais barato. Cheguei aqui, ninguém esperava isso, nem eu mesmo. Apareceu a luta, e eu falei que lutaria”, explicou o professor de muay thai através da assessoria de imprensa do evento.

“Isso faltando uma hora para a luta. Fui para lutar em pé, graças a Deus meu chão está muito treinado, pois estou treinando muito jiu-jitsu. Apesar de ser oriundo do muay thai, deu tudo certo no chão. Tomei uns dois ‘flashs’ ali no ‘ground and pound’, mas no final achei o triângulo”.

As 1.500 pessoas presentes ovacionaram Alvim depois do combate, alguns até invadiram o cage para levantar o novo campeão. O professor de muay thai aproveitou o momento de glória e pediu a namorada em casamento e ainda comemorou a sua primeira bolsa de MMA.

“Antes do evento, eu trouxe uma bolsa cheia de brownies para vender e poder pagar o ingresso, só que cheguei atrasado e já não tinha ninguém do lado de fora para comprar. Pensei: ‘Ferrou! Estou sem dinheiro para passar o mês’. Mas Graças a Deus, e não tem outra explicação, aconteceu isso tudo e agora eu volto para casa com o dinheiro da minha primeira bolsa de MMA”, vibrou o novo campeão.

e25b2bb1832cf6336dfbf3838355a6c7
Alvim aplicou um triângulo no seu oponente e garantiu o cinturão – Leonardo Fabri/ Divulgação

Notícias replicada do portal Yahoo Esportes 

Publicado em

O uso correto das ponteiras nas faixas de Jiu-Jitsu

faixas

Texto: Willian von Söhsten, faixa-preta formado em jornalismo e direito, com pós-graduação em semiótica. É professor de Jiu-Jitsu da Team Nogueira em Ribeirão Preto, SP.

 

Ao olhar as faixas de cada modalidade marcial é fácil identificar prontamente as de Jiu-Jitsu. Segundo o GMI Muzio de Angelis, faixa-preta quinto grau e um dos árbitros mais experientes da IBJJF, o uso da ponteira nas faixas nasceu com a intenção de diferenciar a arte do judô, que usa faixa lisa.

Tal tirinha de pano na extremidade da faixa, que deve ser usada tradicionalmente para o lado esquerdo, merece um estudo aprofundado, pois pode revelar muitos detalhes sobre quem a usa.

Vamos começar com as faixas coloridas. Nestas é usada uma ponteira na cor preta que abriga até quatro graus, que servem, basicamente, para o professor controlar o tempo de cada aluno naquela faixa.

Ao se tornar um faixa-preta, a ponteira muda para a cor vermelha. Há uma lenda que diz que o objetivo dos praticantes de faixa colorida é chegar até a preta, por isso sua ponteira é desta cor. Já o faixa-preta tem por meta atingir a vermelha, sendo sua ponteira rubra.

“Desde que eu tinha 6 anos de idade o sistema de cor da ponteira sempre foi o atual. Não posso confirmar esta história. No meu entender as ponteiras possuem uma cor para que possa destacar de forma clara a graduação de cada um e mais nada”, explica o diretor de arbitragem e faixa-preta sexto grau Álvaro Mansor.

Ainda segundo Mansor, o que distingue o faixa-preta professor do faixa-preta comum é o uso de uma tira branca em cada extremidade da ponteira, como se fossem aparadores. “Há que se respeitar o tempo mínimo de um ano na faixa-preta para utilizar essas tiras nas extremidades da ponteira”, explica Álvaro.

Essas tiras vão mudar de cor mais para frente. Ao chegar na faixa-coral, elas ganham coloração prateada; mais adiante, mudam para dourado na faixa-vermelha.

Nas competições é comum ver atletas usando ponteiras brancas em suas faixas. Isso é explicado pelo uso de faixas sem ponteira, o que é proibido pelas regras da IBJJF. Assim, para poderem lutar, os atletas acabam criando uma ponteira com o esparadrapo, cor que é permitida pela regra, o que gerou o mito de que o atleta deve usar ponteira branca.

“O atleta quer usar uma faixa bonita, daquelas tradicionais do judô, com seu nome gravado em japonês, e a solução para competir acaba sendo essa, passar esparadrapo na ponta, uma vez que a regra não permite competir sem ponteira”, lembra Muzio.

Por fim, as ponteiras servem ainda para dar a correta nomenclatura ao professor. Até o sexto grau na faixa-preta a pessoa deve ser chamada apenas de “professor (a)”.

É comum vermos professores sendo chamados de “sensei”, o que não está errado. Sensei é a referência em japonês para a palavra professor e tem sido usada no Jiu-Jitsu por influência dos japoneses. Já o título de mestre é reservado aos que atingem a faixa-coral, passando para grande mestre ao atingir a faixa-vermelha.

“Vemos alunos chamando professores de mestre mas não acho isso um erro tão grave. O aluno muitas vezes chama por carinho ou por desconhecer a correta nomenclatura. Errado mesmo é o professor se intitular mestre sem ainda o ser”, conclui Muzio.

* Artigo publicado originalmente nas páginas de GRACIEMAG.

 

Publicado em

Lista de participantes já confirmados para o sorteio

Post

Confira abaixo a lista dos participantes que seguiram corretamente todas as regras, para participar do nosso sorteio de um Kit SdL com uma camisa + uma Rash Guard + um Chaveiro.

Atenção:
” Não encontrou o seu nome na lista abaixo?”
Se você participou desta promoção e não encontrou o seu nome na lista abaixo, confira se atendeu todas as regras corretamente e entre em contato conosco através do e-mail contato@soudeluta.com.br

E quem não participou, ainda dá tempo! Basta seguir as instruções dos links abaixo :

Promoção pelo Facebook –  Clique para ver a promoção
Promoção pelo Instagram – Clique para ver a promoção

Lista em ordem alfabética dos participantes já confirmados:

( Participações pelo Facebook)

– André Canuto JJ

– André Silva

– Blender Quintela

– Felipe Santana

– Jéferson Purificação

– Joao Luiz Costa

– Lucas Frade

– Mauricio Ventura

– Maysa Lima

– Natália Caloni

– Plínio Devanier de Oliveira

– Thiago Mançur

– Wesley Passos

– Yaan Alexander

( Participações pelo Instagram)

– alexanderyaanAaa

– andrecanuto72

– brunaraalves

– brunarasummer

– diogocassini

– ebrammello

– erickmatheusluz

– gabriel_triathlon

– gustavo_muller_bjj

– isabelagrocha

– jeferson_team

– jonathanramosbjj

– jose_carlosbjj

– kledscustom

– leandrovcamara

– lucianecamargos

– macielfestasbuffet

– maysateresalima

– nati.theodoro

– raquelhayden

– ronythiesen

– steinsusuh

– thiagoboybh

– victorribeirobjj

 

O sorteio ocorrerá no dia 30/04/2017 e o ganhador será divulgado em nossas redes sociais e aqui em nosso site.

Publicado em

Participe do sorteio de um super Kit SdL

Post_blog

Participe do nosso sorteio e concorra a um “Kit SdL “ com uma rash guard + uma camisa + um chaveiro.
( Tamanhos, estampas e cores estão sujeito a disponibilidade de nosso estoque no último dia da promoção.)

O sorteio será no dia 30 / 04 / 2017 e acontecerá da seguinte maneira:

  •  1 hora ates do sorteio será divulgado uma lista em nosso site www.soudeluta.com.br com todos os participantes válidos e cada um deles terá um número exclusivo.
  • O sorteio do número vencedor será feito ao vivo através do site www.sorteador.com.br
  • O vencedor será divulgado em nossas próprias redes sociais e também pelo nosso site www.soudeluta.com.br

Para validar a sua participação no sorteio do “Kit SdL “, basta cumprir as seguintes regras abaixo:

Regras do sorteio:

Participantes pelo Facebook

  • Seguir a nossa página no Facebook.
  • Curtir a imagem da promoção.
  • Compartilhar a imagem da promoção em seu Facebook.
  • Marcar nos comentários 3 amigos que possam ter interesse.

Participantes pelo Instagram

  • Seguir o nosso perfil no Instagram.
  • Curtir a imagem da promoção.
  • Marcar nos comentários 3 amigos que possam ter interesse.

Observação: Quem participar pelo Instagram e pelo Facebook tem duas chances de ganhar.

Participe!

Publicado em

Canguru dá mata-leão em cão e dono do cão luta boxe para salvá-lo

screenshot-www-youtube-com-2016-12-05-19-37-12

ATENÇÃO, não apoiamos nenhum tipo de maus-tratos com animais!
Mas essa notícia é simplesmente algo que não podemos deixar de postar.

Sim é isso mesmo que você leu, um homem procurava seu cachorro que tinha sumido em um campo, ao encontrá-lo, viu que o “dog” estava simplesmente “levando” um mata leão de um canguru, o dono não pensou duas vezes e correu para salvá-lo, mas esperem que o melhor está por vir, afinal estamos falando de um dos melhores lutadores de Boxe que encontramos na natureza, o canguru ao ver o homem se aproximar, larga o cachorro e se prepara para o início da luta, porém o dono estava determinado e muito bem treinado, aplicou um direto de direita na face do boxeador que ficou sem reação perdendo a luta já no primeiro round.

Lição da história, o canguru além de não colocar os ganchos na hora certa, ainda ficou de guarda aberta.. ( kkkkkkkkkkkkkkk)
Duvida dessa história?
Então assista ao vídeo abaixo!

Publicado em

Há 30 anos, Mike Tyson se tornava o mais jovem campeão de boxe.

278503

Com uma sequência incrível de cruzados de direita e esquerda em menos de 10 minutos de combate foram suficientes para eternizar “Michael Gerard Tyson” no hall do boxe mundial.

Esses foram os golpes que levaram Trevor Berbick a lona na noite de 22 de novembro de 1986 e tornaram o ex-delinquente juvenil, com então 20 anos, no mais jovem campeão mundial dos pesos-pesados da história do boxe, superando o lendário Floyd Patterson, que conquistou o cinturão aos 21, em 1956.

Parabéns Mike Tyson, mesmo com toda a sua história “bastante” conturbada, ter incentivado de alguma forma muitas pessoas a praticarem o esporte e também lutarem pelos seus sonhos.

Publicado em

A luta dos falastrões Floyd Mayweather vs Conor McGregor

011016-UFC-Mayweather-McGregor-pi-ssm.vadapt.664.high.52

Provavelmente, você que acompanha o mundo das artes marciais, já ouviu os rumores de que poderia acontecer uma luta de Boxe entre dois dos maiores falastrões atuais do universo das lutas.

Estamos falando de nada mais, nada menos que o língua solta irlandês, Conor McGregor e do multicampeão de boxe Floyd Mayweather Jr, vulgo “Money”, que se aposentou em Setembro do ano passado.

O que era antes apenas especulações vagas lançadas nas mídias por fãs do esporte, e principalmente, pelos fãs dos dois lutadores, obviamente defendendo a vitória de seus ídolos em um suposto confronto, pode estar se tornando algo bastante concreto.

Nos últimos dias, tal informação saiu da boca do próprio Floyd Mayweather que afirmou em entrevista ao canal de YouTube “EsNews”, estar em negociação para enfrentar Conor McGregor. Segundo Floyd, ele afirma que só abandonaria sua aposentadoria e calçaria as luvas novamente se fosse para enfrentar o irlandês falastrão.

Acredite, o intrigante e interessante disso tudo, pode não estar apenas nos nomes dos famosos lutadores que irão se enfrentar. Engloba muitos outros fatores que há um bom tempo são levantados nos meios das artes marciais.

Vamos falar sobre alguns desses fatores:

Primeiro, podemos falar que antes da explosão meteórica do UFC e de sua difusão por praticamente todos os países pelo planeta a fora, o principal, mais divulgado e mais rentável esporte de luta sempre foi o Boxe.

Segundo, as lutas memoráveis e com cifrões milionários envolvendo nomes como Muhammad Ali, George Foreman entre outros grandes nomes da época, a pouco tempo com Mike Tyson, Evander Holyfield “Orelha” e até mesmo o nosso querido Acelino Popó Freitas, eram o que movimentava as noites em Las Vegas.

Mas com a chegada do MMA, os eventos de Boxe deste porte foram ficando um pouco de lado na preferência dos fãs do esporte. Ou seja, uma luta como essa que talvez estaremos prestes a assistir, significa um duelo entre dois universos parecidos, mas, com certeza não se unem.

Outro detalhe importante é que talvez nem dê para qualificar o quanto exatamente esta luta aconteceria em pés de igualdade, pois sabemos que o Boxe inglês padrão está em uma boa porcentagem dentro do MMA, mas vale a pergunta: o quanto isso é significativo para uma luta específica, onde apenas os punhos serão as armas?
Tudo bem, o Conor também veio do Boxe, mas o mundo o qual ele pertence é do MMA e afinal estamos falando de Floyd Mayweather, um dos maiores boxeadores da atualidade.

Por outro lado, existe a diferença de idade entre eles, Conor é quase 13 anos mais novo, isso sem falar que Floyd não está mais na ativa há algum tempo.

Enfim, são vários os fatores, mas a questão principal na minha opinião é: esta luta será interessante para ambos os universos, o Boxe e MMA sairão ganhando? Ou somente os lutadores ganharão com isso?

Aliás as cifras são bem consideráveis, estima-se que Floyd pretende receber US$ 100 milhões (R$ 350 milhões de reais), e garantiu que pode obter um “ótimo pagamento” para seu rival irlandês, algo em torno de 7 milhões de libras (R$ 35 milhões de reais) pela luta.

Não sabemos responder ainda, aliás não sabemos nem se essa luta vai acontecer. Porém, os indícios são bem fortes, como, por exemplo, um vídeo supostamente já promocional desta luta.
Confira!

Além deste vídeo “promocional ” vazou na rede um suposto vídeo do Conor McGregor fazendo um treino específico de sparring com o Ex-campeão de Boxe Chris van Heerden, mas o vídeo logo foi deletado do Youtube.
Será que Conor estaria mesmo se preparando para enfrentar o ” Money” ?
No lugar dele eu faria o mesmo…
Confira a imagem do suposto vídeo, a seta vermelha indica Conor.

Conor-McGreogr-Sparring-with-Boxer

E então lutadores, o que vocês acham disso tudo? Deixem as suas opiniões, queremos saber!

Escrito por Pedro Henrique
Editor do Blog Sou de Luta

Publicado em

Pan de Havana: mais duas medalhas para o Brasil na Luta Olímpica

Brasil-pan-luta

A equipe brasileira voltou ao pódio duas vezes no segundo dia do Pan-americano Júnior de Luta Olímpica 2015,  disputado em Havana, Cuba, nesta quinta-feira (07/05). Thalia Lopes foi bronze na categoria até 51kg e Brenda Palheta, prata na categoria até 63kg. As duas atletas são naturais do Amazonas, um dos estados que mais evolui na Luta Olímpica nacional. Com as três medalhas obtidas pelo estilo greco-romano na quarta-feira, prata de Guilherme Evangelista e bronzes de Joílson Júnior e Calebe Corrêa, o Brasil soma cinco medalhas e pode aumentar o número de medalhas com a equipe do estilo livre que encerra a participação brasileira nesta sexta-feira.

Logo na estreia, Brenda Palheta provou que não aceitaria voltar para o Amazonas sem medalha. A primeira adversária da brasileira foi a canadense, Michelle Cholena, em luta disputada ponto a ponto. Brenda fez 4 a 3 e garantiu vaga na final contra a estado-unidense Alexis Porter. Na disputa pela medalha de ouro, a americana levou a melhor depois de abrir 3 a 1 no placar e encerrar a luta com 6 a 1. O bronze ficou com Virgínia Fernandez, da Venezuela.

Já Thalia Lopes teve uma caminhada um pouco mais longa até a medalha de bronze. Na estreia, vitória por 10 a 2 sobre a salvadorenha Carolina Melendez e vaga na semifinal contra a americana Amy Hou. Em uma das melhores lutas do torneio, Thalia começou na frente mas acabou sofrendo a virada. A americana chegou a abrir quatro pontos de vantagem, mas em grande reação, Thalia empatou em 7 a 7 e venceria pelo critério de desempate. Mas um pedido de desafio, fez a arbitragem conceder mais dois pontos para Hou e acabou dando a vitória para adversária da brasileira. Na luta pelo bronze, Thalia venceu por encostamento a peruana Ana Lugo e garantiu mais uma medalha para o Brasil.

Outras duas brasileiras entraram no tapete de lutas hoje. Fabiana Alcântara não passou pela cubana Yudaris Sanchez na categoria até 67kg. Já Andria Pimentel ficou na canadense Osa Chuk na categoria até 55kg. O estilo livre encerra a participação brasileira no Pan-americano Júnior 2015, nesta sexta-feira.

Confira os resultados da luta feminina

Brenda Palheta  categoria até 63kg – prata
Thalia Lopes categoria até 51kg – bronze
Fabiana Alcântara até 67kg – 6º lugar
Andria Pimentel até 55kg – 7º lugar

Estilo livre
Davi Moreira até 55kg
Fabio Lopes até 66kg
Lucas Machado até 74kg
Guilherme Evangelista até 84kg
Douglas Rocha até 96kg
Rafael Crystêllo Filho até 120kg

Publicado em

Taekwondo: Spider vai tentar vaga olímpica em 2016

sou_de_luta_anderson_silva_volta_ao_taekdow

 

É isso mesmo! Em entrevista coletiva realizada ontem no Rio de Janeiro, Anderson Silva disse que está de volta às origens e não medirá esforços para as Olimpíadas de 2016 como atleta de taekwondo. Está disposto, inclusive, até passar vergonha.

“Estou tentando devolver para o esporte o que o esporte me deu. Comecei no taekwondo, e o taekwondo mudou a minha história. Eu já estou treinando, nunca parei de treinar. Existe essa possibilidade, sempre foi uma coisa que eu quis fazer, mas não havia a possibilidade por conta dos meus compromissos estarem muito ativos dentro do UFC. Agora estou tendo essa oportunidade – disse Anderson Silva, que no começo de fevereiro foi flagrado no doping e aguarda julgamento.”

Quer saber tudo o que Anderson Silva falou? Confira a coletiva completa.

 

Publicado em

Instrutores de artes marciais devem ser formados em Educação Física?

Polêmica: instrutores de artes marciais devem ser formados em Educação Física?

A velha polêmica voltou. Um dos colunistas do Paraná Online levantou a questão: “Instrutor de artes marciais deve ser formado em Educação Física?”

Confira o texto e compartilhe conosco sua opinião.

“Essa é uma polêmica discussão que ocorre frequentemente nos corredores das faculdades de Educação Física e nas academias de Artes Marciais. Assunto que já foi discutido nos tribunais, com entendimentos diferentes e ainda merece muita reflexão até uma decisão final. Para ministrar aulas de Artes Marciais, é indiscutível a necessidade de alguns anos de prática, muito treinamento e dedicação. Entretanto, o conhecimento adquirido como praticante é o suficiente para tornar-se um instrutor?

Na opinião dos profissionais de Educação Física, durante aulas de Artes Marciais ocorre constantemente a prescrição de exercícios no aquecimento, alongamento, treinamento físico, etc. Além disso, a classe defende que o instrutor de artes marciais deve conhecer princípios de anatomia, fisiologia do exercício, biomecânica, pedagogia do esporte, antropometria, entre outros princípios que não se adquire na prática.

Apesar das considerações da classe, é indiscutível que a formação ofertada nas faculdades de Educação Física não habilita o profissional a ministrar aulas específicas de Artes Marciais. Ou seja, existe uma lacuna nesse tema.

O simples impedimento dos instrutores em exercerem suas atividades pela ausência de curso superior em Educação Física decretaria o fim das Artes Marciais.

Na opinião desse colunista, não existe certo nem errado. Entendo que seja necessário um “meio termo” em relação a essa questão. Acredito que seria útil a criação de cursos técnicos superiores específicos para atender instrutores de Artes Marciais, para habilitá-los nas áreas de conhecimento estritamente necessárias. Eles poderiam ser certificados somente nesse campo de atuação.

Artes Marciais instrutores devem ser formados em Educação Física?

Como pré-requisito, as federações e associações que organizam as Artes Marciais deveriam emitir certificados atestando as habilidades dos instrutores, para que possam ser incluídos nos cursos superiores de aperfeiçoamento.

Essa ação traria segurança jurídica para ambas as partes, regulamentaria os campos de atuação, proporcionaria melhor habilitação para os instrutores, mais segurança aos praticantes e encerraria discussões entre áreas de atuação. Fica a sugestão!”

E você, o que pensa sobre isso? Conte pra gente!